Núcleo de Diversidade e Identidades Sociais da UPE promove debate sobre a ditadura militar brasileira

Com o objetivo de promover, difundir e divulgar pesquisas acadêmicas, acervos e diferentes memórias que narram como se deu o golpe de 1964, sua estruturação ao longo de 21 anos, bem como, suas repercussões atuais, o Núcleo de Diversidade e Identidades Sociais (NDIS) da Universidade de Pernambuco (UPE) e o Grupo de Pesquisa “Democracia, Cultura, História e Patrimônio” (DEMOCHP) do campus da instituição em Garanhuns, realizam um debate aberto  sobre “Memória, Justiça e Verdade”, que ocorrerá nesta quinta-feira (01/04), a partir das 14h30, no canal do youtube do NDIS.

O encontro terá como palestrante o advogado da Seção Sindical dos Docentes da Universidade de Pernambuco (ADUPE), membro do Comitê Memória, Verdade e Justiça pela Democracia e integrante social do NDIS, Marcelo Santa Cruz.

Leia mais...

Reitor destaca ações da UPE no combate à Covid-19 em defesa da ciência

O reitor da Universidade de Pernambuco (UPE) Pedro Falcão publicou artigo no informe da Associação Pernambucana de Ciências (APC) destacando as ações realizadas no combate à pandemia de Covid-19. O link para o conteúdo na íntegra é http://academiapc.org.br/noticias/a-universidade-de-pernambuco-no-combate-a-pandemia-do-novo-coronavirus/.

O texto integra uma edição especial em homenagem às vítimas do coronavírus no estado. Reitores das universidades Federal de Pernambuco (UFPE) e Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) também fizeram um balanço do que foi feito nestes novos tempos.Outros dez artigos de cientistas completam a coletânea, que pode ser acessada online.

Vice-presidente da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (Abruem) e coordenador do Consórcio Pernambuco Universitas, Pedro Falcão destacou que a UPE - e as demais instituições de ensino superior - não agiram apenas com medidas emergenciais pensadas única e exclusivamente em tempos de crise, mas com ações estruturadas e permanentes que são vivenciadas pela população brasileira.

Em relação à UPE, o reitor ressaltou a ampliação da equipe de enfermagem do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC) e a realização de uma seleção simplificada para mais de 670 profissionais de saúde para reforçar a equipe do Complexo Hospitalar formado pelo HUOC, o Pronto-socorro Cardiológico de Pernambuco (Procape) e o Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam).

A universidade produziu ainda uma grande quantidade de álcool 70% numa colaboração entre a Escola Politécnica (POLI) e o Instituto de Ciências Biológicas (ICB) para auxiliar na higienização dos hospitais e do Multicampi de Garanhuns.

Pesquisadores da Escola Politécnica, da área de Engenharia da Computação, construíram um dispositivo para monitorar sinais biológicos necessários para a triagem e acompanhamento de pacientes portadores do Covid-19.

De acordo com o reitor, outro destaque foi a parceria da UPE com a UFPE e a UFRN e o Instituto Curie para analisar os índices de isolamento social em Pernambuco e em específico na Região Metropolitana do Recife por meio da utilização de dados do Google e da In Loco.

Máscaras de proteção facial, conhecidas como face shields, foram transformadas em um processo industrializado para produção em maior escala com parceria da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI) e várias empresas do setor privado.

Além destas inovações tecnológicas, a UPE produziu e veiculou quase 150 materiais audiovisuais e mais de 60 podcasts com o intuito de difundir informações e saberes de interesse público, combatendo as fake news.

"Isso demonstra o que a ciência é capaz de fazer, mesmo trabalhando com meios cada vez mais escassos e com uma grande indiferença social. (...) Apoiar as universidades e a ciência é um investimento estratégico e inteligente contra um discurso empobrecido e que adoece o país tanto quanto a letalidade de um vírus. Graças à ciência chegamos até aqui. Que sigamos com ela", finaliza o reitor da UPE.

A Academia Pernambucana de Ciências foi fundada em janeiro de 1978 e reúne personalidades de destaque nas mais diversas áreas do conhecimento do estado.

 

Professor da FCAP/UPE é nomeado presidente da Comissão de Estudos Constitucionais e Cidadania da OAB-PE

O professor da Faculdade de Administração e Direito de Pernambuco (FCAP) Glauco Salomão Leite foi nomeado o presidente da Comissão de Estudos Constitucionais e Cidadania da Ordem dos Advogados do Brasil no estado (OAB-PE). Titular da cadeira de Direito Constitucional da instituição que integra a Universidade de Pernambuco (UPE), ele será responsável, juntamente com mais seis integrantes, a realizar estudos e estimular eventos jurídicos sobre o tema, bem como emitir pareceres sobre a inconstitucionalidade de leis ou atos normativos.

A nova comissão da OAB-PE foi criada com mandato até 31 de dezembro deste ano. De acordo com a resolução assinada pelo presidente da entidade, Bruno de Albuquerque Baptista, o grupo indicado de juristas deve também organizar e estabelecer comunicação com a comunidade acadêmica e com os órgãos legislativos e judiciários.

Glauco Salomão Leite concluiu o doutorado em Direito Público na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e o mestrado em Direito Constitucional na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Em 2018, foi pesquisador visitante (Visiting Scholar) na Faculdade de Direito da Universidade de Toronto (Canadá). Além da FCAP/UPE, ele também é professor de Direito Constitucional na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap).

Como coautor, Glauco Salomão Leite participou do livro “O Direito Público em tempos pandêmicos”, que reúne juristas de vários países (Brasil, Itália, Rússia, México, Argentina, Chile, Paraguai, Colômbia e Peru) que analisam os desafios que a pandemia tem trazido para o Direito Público atual.

 

 

 

 

 

 

 

Revista de Extensão da Universidade de Pernambuco tem edição especial sobre ações em tempos de coronavírus

A Revista de Extensão da Universidade de Pernambuco (Reupe) lançou uma edição especial com conteúdo voltado para o impacto da pandemia de Covid-19 a partir da visão da comunidade acadêmica.

Em 65 páginas, a publicação reúne um artigo de revisão, cinco relatos de experiência e uma entrevista com o pró-reitor de Extensão e Cultura (PROEC) da UPE, Luiz Alberto Rodrigues, sobre as ações desenvolvidas depois da suspensão das atividades presenciais e a necessidade de um novo modelo para disponibilizar o conhecimento científico para a sociedade.

Com publicação semestral, a revista foi criada pela PROEC com o objetivo de ampliar a divulgação das atividades de cultura e extensão existentes no âmbito da Universidade de Pernambuco e de outras comunidades, além de apresentar as interfaces que essas atividades desenvolvem com o ensino e pesquisa.

Em formato PDF, a Reupe propicia a pesquisadores e coordenadores de projetos de cultura e extensão, desenvolvidos junto à comunidade, discorrerem sobre seu trabalho nessa área, em uma linguagem acessível ao público.

Nesta edição especial, os temas abordados são: voluntariado, o uso de ferramentas digitais, prevenção de saúde bucal, plantão psicológico e primeiros socorros nas escolas.

O editorial, assinado pelo professor do Campus Serra Talhada da UPE e biomédico do Laboratório Central de Pernambuco (Lacen), Jurandy Júnior Ferraz de Magalhães, relembra o diagnóstico dos primeiros casos de Covid-19 no estado, em março de 2020, e a necessidade ainda urgente de prevenção para reduzir a atual escalada de mortes decorrente da falta de uma política centralizada de combate ao coronavírus.

Na entrevista, o pró-reitor Luiz Alberto Rodrigues destaca o crescimento das ações de extensão da UPE no período da quarentena por meios digitais, como a realização de oficinas online, cursos, videosaulas, podcasts e lives.

Em 2020, as atividades do programa Conhecimento Solidário cresceram 178% em relação a 2019, com 861 ações resultantes de 12 editais diferentes. O canal de vídeos da UPE no YouTube registrou 1,8 milhão de acessos no ano passado, com a divulgação de conteúdo criado por alunos e professores.

A meta da PROEC é incentivar uma maior participação dos estudantes. Atualmente, 36% dos discentes da UPE participam de alguma atividade de extensão.

A revista pode ser acessada através deste link: https://www.revistaextensao.upe.br/index.php/reupe/issue/view/11. Através dele é possível também ler as edições anteriores.

 

Podcast Segundas Feministas aborda a resistência das mulheres contra o autoritarismo

No episódio 39 do podcast Segundas Feministas, que vai integrar o novo catálogo de audiovisuais disponibilizados pela Universidade de Pernambuco (UPE), a historiadora Andréa Bandeira narra a sua experiência como militante de esquerda e entrevista cinco mulheres que lutam por dignidade e um mundo mais justo. O programa de 29 minutos vai ao ar justamente na semana que marca os 57 anos do golpe militar de 1964.

Em sua tese de doutorado intitulada "Resistência cor-de-rosa-choque”, Andréa explorou a militância feminina no Recife durante o período ditatorial. O seu trabalho ressaltou a importância de se preservar a memória dessas mulheres e das violências cometidas por um governo autoritário.

Professora do curso de licenciatura em Ciências Sociais da Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças (FENSG) e coordenadora de cultura da Pró-reitoria de Extensão e Cultura (PROEC) da UPE, Andréa Bandeira faz parte do grupo de realizadoras do Segundas Feministas. O podcast no formato de entrevistas, no modelo de roda de conversa, registra o pensamento de acadêmicas, ativistas de movimentos sociais, feministas, historiadoras ou sujeitas de história.

O projeto, que teve o primeiro episódio veiculado em julho de 2020, hoje é custeado com recursos do Edital 1 PFA 2020, sendo reconhecidamente um projeto de extensão universitária. Mesmo assim, as edições dos programas são realizadas com equipamentos domésticos pessoais de cada integrante da equipe e integralmente de forma online.

Os episódios pode ser acessados em plataformas como Google Podcast, Spotify e Anchor.

O Segundas Feministas é uma realização da Universidade de Pernambuco juntamente com a Universidade Estadual de Montes Claros e do GT Gênero da ANPUH Brasil e com o apoio da Associação Nacional de História.